segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Paróquia de Aratuba realiza crisma de jovens

A Igreja Matriz de São Francisco de Paula, presenciou neste domingo (16), duas cerimônias do crisma a primeira aconteceu as 09:00 horas presidida pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza Dom Rosalvo e concelebrada pelo Pároco de Aratuba Pe. Claudio a cerimonia crismou cerca de 150 Jovens das diversas regiões da Paróquia de Aratuba. Já na parte da tarde mais precisamente as 15:00 horas foi realizada a segunda cerimônia do Crisma do dia, desta vez cerca de 120 Jovens da Região Tope e Sede receberam o sacramento, a Missa foi presidida pelo Vigário Episcopal da região Serra Pe. Abner Pároco da Paróquia de Acarape e concelebrada pelo Pároco de Aratuba Pe. Claudio.


“A Crisma torna os dons do Espírito Santo visíveis no cristão, fazendo-o crescer espiritualmente. Ao sermos batizados, nascemos em Cristo, tornamo-nos membros do Corpo Místico de Cristo que é a Igreja. O sacramento da crisma nos enriquece e nos impõe o compromisso de defender e espalhar a fé, tornando-nos testemunhas do Cristo”, partilhou a Pastoral da Comunicação Paroquial. Lucas (4,18) fala sobre o livro do profeta Isaías onde se lê: "...O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para anunciar aos aprisionados a libertação, aos cegos a recuperação da vista, para por em liberdade os oprimidos. e para anunciar um ano de graça do Senhor"... Essa era a razão de vida de Cristo e essa é a essência da missão do crismado.

A Paróquia São Francisco de Paula parabeniza a todos os crismando e renova votos de fé e esperança a todos! Que continuemos a servir na Igreja de Deus!


Acesse os álbuns de fotos abaixo:


terça-feira, 11 de novembro de 2014

Capela de São Raimundo Nonato Completa 90 anos nesta segunda

Ontem(10), a Comunidade de Sitio região sertão município de Canindé celebrou missa em ação de graças pela passagem dos 90 anos da construção da Capela em homenagem a São Raimundo Nonato. Meados da década de 1920 mais precisamente 1924, a família detentora da Fazenda Sitio ligada a ainda Coité manifestou o desejo de construir uma capela no morro mais alto de sua fazenda, a mesma procurou o então Pároco da Paróquia de Coite Pe. Geraldo Broders e fez a doação de uma terreno de 50 braças em quadrado como chamado na época. A Capela ainda hoje conserva a sua estrutura original e muitos utensílios e vestuários desta época. Nesta Segunda toda a comunidade do sitio e regiões vizinhas se fizeram presentes na capela para festejar esse momento e juntos celebrar essa data o Pároco de Aratuba Pe. Claudio celebrou a Santa Missa.


Cerimonia do Crisma neste domingo dia 16

No próximo dia 16 de novembro de 2014 a Paróquia Francisco de Paula realiza a Missa do Sacramento do Crisma na Matriz de São Francisco de Paula em duas cerimonias a primeira acontece as 9:00 horas e a segunda as 15:00 horas. As missas contarão com as presenças de Dom Rosalvo, Pe. Abner e Pe. Claudio, cerca de 280 jovens de Aratuba serão crismados!


Arquidiocese de Fortaleza apresenta logomarca do Jubileu Centenário

Após um ANO DA FÉ, um ANO DA ESPERANÇA, entramos no ANO DA CARIDADE com a celebração Eucarística no dia 14 de novembro, com início às 18h30min na Catedral Metropolitana. As celebrações se estendem até  novembro de 2015.
A Igreja em Fortaleza, comemorando seus cem anos de existência como realidade arquidiocesana: mãe de outras Igrejas Particulares (dioceses), que foram nascendo de sua missão, quer se reconhecer na concretização do Amor de Deus, na Caridade.
Um ANO DA CARIDADE nas comemorações do Jubileu Centenário da Arquidiocese de Fortaleza quer reavivar a realidade dos laços que unem todas as dimensões da Igreja: comunhão e missão – nas expressões concretas do “Amor de Deus que foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5,5). Assim a comunidade eclesial se manifesta como verdadeira Família de Deus em Cristo. Os vínculos do amor vivido concretamente testemunham a verdade do Evangelho, como o afirmou o próprio Jesus: “Pai, eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos na unidade, a fim de que o mundo conheça que tu me enviaste, e que os amaste, como amaste a mim.” (Jo 17, 23).
Arcebispo Metropolitano de Fortaleza, dom José Antonio Aparecido Tosi Marques.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Peregrinação da imagem de São Francisco de Paula

Na próxima sexta se inicia em Aratuba a Peregrinação da imagem de São Francisco de Paula, pelas principais comunidades da Paróquia de Aratuba.



terça-feira, 22 de julho de 2014

Relógio no alto da torre da matriz de São Francisco de Paula

Inicio da década de 1960, sob a administração Pe. Dionísio Mosca de Carvalho e após a saída das Irmãs do Patronato os trabalhos de melhoramentos na Igreja Matriz de São Francisco de Paula seguem a todo o vapor, a nossa cidade não poderia fugiu à regra, de ter um relógio inserido na torre da Matriz.

Os relógios públicos são bastante tradicionais nos aglomerados urbanos do mundo Ocidental, costume que chegou-nos através dos portugueses. São marcos urbanos, referencial da vida que nos circunda dividindo o tempo, seguindo as badaladas. 

Os meses se passaram e no ano de 1961, Pe. Dionísio e a comunidade paroquiana de São Francisco de Paula realizam mais este sonho instalado um relógio no alto da torre que é ponto referencial na cidade, podendo mesmo ser considerada a hora oficial do município de Aratuba. Todo o processo de construção da máquina se deu nas Oficinas Salesianas de Juazeiro do Norte/CE. Sua chegada ocorreu em Março de 1961.

O Trecho  a seguir retirado do livro de tombo (página 44) da Paróquia São Francisco de Paula:

"Março de 1961, -  Fizemos a benção do relógio novo para a matriz. Adquirido com a renda da Festa do Padroeiro. Custou a Paroquia 209.000,00 comprado aos Salesianos de Juazeiro .  O Revmo. Ficou satisfeito com mais este melhoramento que veio completar as torres e servir ao Povo".

Trecho 02, retirado do livro de tombo (página 46) da Paróquia São Francisco de Paula:

19 de março de 1961 foi inaugurado o Relógio que compramos em Juazeiro com a Renda da Festa do Padroeiro no ano de 1960. Custou a Paroquia a importância de 209.000,00 cruzeiros.

 A peça é acondicionada em uma caixa de madeira à prova de chuvas e de pássaros, com as seguintes dimensões: um metro de largura por um e meio de altura, sendo que os visores – em número de três - tem aproximadamente 80 cm e estar localizada no terceiro piso da torre direita da igreja matriz.

Seu mecanismo de acionamento é robusto, consta de um peso que movimenta um pêndulo que também é responsável pela corda. Suas engrenagens são de bronze e ferro, e estão instaladas sob um carrilhão, exigindo lubrificação permanente. Os ponteiros são de zinco pintado com pintura anticorrosiva. E tem ainda um cabo de aço que aciona o martelo, fazendo ecoar suas badaladas pelos quatro cantos da cidade. Atualmente a manutenção é feita pelo Sr. Zezito do Camará.

domingo, 20 de julho de 2014

O Episódio da Invasão do sitio do Patronato 1959

A História religiosa de Aratuba compreende, tradicionalmente, a períodos de Paz, Fé e Esperança em dias melhores, mais também de muita perseguição aos Vigários que aqui se opunham ao poder politico e econômico dos Coronéis da época. A partir de Agora você passa a acompanhar o relato de um Padre sobre um dos períodos mais negros da Historia Religiosa da Antiga Coité, Santos Dumont e agora Aratuba.

14 de Agosto de 1959, o agora município de Aratuba, vivia em um ambiente de paz e harmonia a pequena cidade vai presenciar e viver um dos momentos mais negros de sua historia religiosa. Acompanhe o relato do Pároco Pe. Dionísio Mosca de Carvalho para este momento que foi vivenciado e presenciado por muitos de Aratuba que até hoje guardam em suas memorias.

“Uma noite triste temos que registrar. Tudo ia bem estávamos vivendo em um ambiente de paz e harmonia. Quando sem esperarmos tivemos que contemplar este fato: Invasão do sitio do Patronato  sem querer exagerar deixamos a verdade aqui escrita. Vir com meus próprios olhos, após a missa virmos uns 100 homens armados de foice e resolveres destruíram toda a plantação das irmãs. 

Foi um clamor, não fizemos reação nenhuma no momento para evitamos acontecimentos mais desagradáveis. Após a devastação todos desfiram pela rua da cidade numa atitude acintosa, dirigindo insultos as religiosas. Foram trazidos das fazendas de Joacy Pereira que mais uma vez em um ato de vandalismo mostrava a baixeza e a sua perversidade querendo destruir o único estabelecimento de ensino existente na cidade. Pobre Gente! 


Tudo fazemos para melhorar o nível moral, social desta terra mais como sempre navegamos contra a maré. Graças a Deus o povo mostra-se compadecido e solidário com o vigário e as religiosas. Comunicamos o caso as autoridades: Governador, Chefe de policia, A Madre geral das capuchinhas. O  Conselho deliberou retirar as irmãs, mas o senhor Arcebispo não aprovou, seria um prejuízo para o povo que não era culpados dos desmandos deste homem. Entregamos o caso ao advogado para levar a justiça afim de legalizar o terreno onde estar situado o Patronato. Pois já tínhamos empregados todos os meios para legalizar o terreno não conseguimos.

Estivemos em casa de cada um dos doadores a fim de recebermos a doação que tinha sido feita em setembro de 1946 ao Pe. Francisco Evaristo quem primeiro lançou a ideia do Patronato. Fizemos então esta tentativa no começo deste ano (1959) todos mantiveram sua palavra. Palavras textuais Sr. João Pereira “O que dei estar dado para a salvação de minha alma.” Quando lá vamos passar a procuração, todos se negaram. Coisa incrível é que foram insuflados há não dar mais o terreno. Agora depois de 13 de posse, dois de funcionamento do prédio, feita a cerca no ano passado (1958), tendo sido plantado desde o ano passado. O Joacy Pereira se acha proprietário das terras.

Esteve uma comissão de policia para instaurar competente inquérito afim de apurar o responsável pela ação criminosa que revoltou a cidade e vizinhas. Foi realmente um caso que repercutiu ate na Assembleia Legislativa os jornais do dia e as rádios fizeram comentários.

E um comissão da Assembleia: Dep. Ariel Mota, Dep. Luciano Magalhães, Dep. Samuel Lins e Dep. Pádua Campos  examinaram in loco verdadeiro vandalismo. Vimos em tudo isso, o espirito de perseguição aos vigários desta terra, sobretudo da parte desta família que mais uma vez longa campanha. Pelo que se lê nas paginas deste livro, escrito pelos vigários.


Veja agora repercussão do episodio na mídia cearense da época.