sábado, 18 de abril de 2015

Turim espera a chegada de 1 milhão de pessoas para ver o Santo Sudário

O Santo Sudário, uma mortalha que teria envolvido o corpo de Jesus Cristo, será exposto ao público a partir do domingo em Turim (norte da Itália), e um milhão de pessoas já reservaram sua entrada para este acontecimento excepcional.
O sudário foi exibido pela última vez em 2010.
Como ocorreu há cinco anos, o Santo Sudário estará exposto na catedral da capital de Piemonte. Mas, desta vez, poderá ser visitado durante dois meses, quase um mês e meio a mais do que da vez passada, afirmou neste sábado (18) diante da imprensa o prefeito de Turim, Piero Fassino.
"A mostra do Santo Sudário é um grande acontecimento de natureza religiosa e civil", comemorou Fassino, que afirmou que receberá "de braços abertos" as centenas de milhares de peregrinos que devem chegar durante os próximos 67 dias.
A peça de linho de 4,36 m de altura por 1,10 m de largura na qual, segundo a tradição, ficou gravada a imagem do corpo de Cristo com as marcas da crucificação e sobretudo de seu rosto, foi descoberta em meados do século XIV na igreja colegial de Nossa Senhora, em Lirey, perto de Troyes (França).
A família real de Saboya, que havia reinado na Itália até 1946, presenteou o Vaticano com o Santo Sudário em 1983. A Santa Sé nunca se pronunciou sobre sua autenticidade.

Em 2010, sua exposição ao público durante 43 dias na catedral de Turim atraiu 2 milhões de pessoas, incluindo o Papa Bento XVI, que o descreveu como um "ícone extraordinário" que correspondia "totalmente" com o relato da morte de Cristo do Novo Testamento.
O Papa Francisco irá a Turim nos dias 20 e 21 de junho.
O Santo Sudário é objeto de uma batalha entre os cientistas que creem em sua autenticidade e aqueles que duvidam dela. Os historiadores, baseando-se principalmente em uma prova de carbono 14 realizada em 1988, estabeleceram que a fabricação da peça de tecido ocorreu na Idade Média, entre 1260 e 1390, mas inclusive esta datação tem sido questionada.

domingo, 12 de abril de 2015

Igreja deve ser um "oásis de misericórdia", diz papa Francisco


O papa Francisco proclamou um ano especial de esforços pela Igreja Católica para ser mais misericordiosa e menos crítica. Na Basílica de São Pedro ontem à noite, ele ouviu enquanto um prelado do Vaticano lia excertos de uma bula papal, ou decreto, em que Francis proclamou um "extraordinário jubileu de misericórdia", Ano Santo.

O ano começa em 8 de dezembro, com o papa Francisco abrindo a normalmente fechada Porta Santa na parte de trás da Basílica, e termina em 20 de novembro de 2016. O papa Francisco defende que a Igreja fale de Deus "de uma forma mais acessível", e evite a mentalidade de "fortaleza" porque sua credibilidade depende mais de misericórdia e menos de severidade.

Ele anunciou que nas catedrais em todo o mundo uma especial "porta da misericórdia" ficará aberta durante todo o Ano Santo, para que as igrejas se tornem "um oásis de misericórdia".

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Vaticano autoriza processo de beatificação de Dom Hélder Câmara

O Vaticano deu sinal verde para o início do processo de beatificação e canonização de Dom Hélder Câmara. Bispo auxiliar do Rio e secretário geral da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ele teve forte atuação social e política. Dom Hélder morreu em 1999. O pedido de beatificação foi feito pela Arquidiocese de Olinda e Recife.

O pedido para que a Santa Sé, em Roma, analisasse a possibilidade de que declarar Dom Hélder um santo foi enviado no ano passado. Esta semana chegou a carta informando que não há qualquer impedimento para seguir adiante com o que chama de “causa de beatificação e canonização”. Dom Hélder, de imediato, já passa a ser considerado servo de Deus.

A Arquidiocese de Olinda e Recife está tomando as providências para levar o processo adiante. Uma comissão está trabalhando para reunir documentos que possam provar que Dom Hélder era santo. Ela já conseguiu localizar, por exemplo, um diário dos tempos em que era padre em Fortaleza, no Ceará. Uma outra comissão está encarregada textos inéditos de Dom Hélder que venham a surgir.

“Também é preciso que seja identificado um milagre. Por isso, é preciso que nós divulguemos esta causa e que as pessoas peçam através de Dom Hélder algum benefício físico. Eu peço a Deus que, o quanto antes possamos ter esta grande alegria de tê-lo como santo. Mas eu sei que isso é lento, também não pode ser muito rápido”, afirmou Dom Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Selfie com o Cristo Redentor de Aratuba

Em plena avenida Arlindo Medina, a Estátua do Cristo Redentor de Aratuba, um ponto propenso ponto turístico da cidade, surpreende quem passa por lá, o local recria com precisão a exuberante paisagem do Cristo Redentor situada no morro do Corcovado (cidade do Rio de Janeiro). A ideia foi traduzida pelo aratubense Williame Santos que ao fazer o primeiro Self do monumento chamou atenção dos internautas pela semelhança de ambos os lugares.

Aos poucos os moradores da pacata Aratuba vão redescobrindo lugares esquecidos ou nunca observados com um olhar crítico que torna a cidade aconchegante e revela seu grande potencial turístico ainda não explorado.

Reprodução: Aratuba Online


É vergonhoso dizer que pode ter sido um erro trazer uma criança ao mundo, diz Papa

Francisco comentou em sua catequese como as crianças são punidas pelos erros dos adultos
AFP PHOTO / ALBERTO PIZZOLIo
Papa Francisco afirmou hoje que é vergonhoso dizer que pode ter sido um erro trazer uma criança ao mundo. Em sua catequese com os peregrinos na Praça de São Pedro, o Papa falou da infância, mas no contexto de uma triste realidade: a de tantas crianças que são rejeitadas, abandonadas, que veem roubadas a sua infância e o seu futuro.

“Às vezes, há quem diga que pode ter sido um erro trazer uma criança ao mundo. Trata-se de uma afirmação vergonhosa! As crianças nunca são ‘um erro’. Não joguemos sobre elas as nossas culpas. Que devemos fazer com as declarações dos direitos do homem e da infância, se depois punimos as crianças com os erros dos adultos?”

O Papa prosseguiu ressaltando que todos os adultos são responsáveis pelas crianças e cada um deve fazer o que pode para mudar a situação de quem vive marginalizado, sem educação e saúde.

Para Francisco, toda criança abandonada é um clamor que sobe a Deus e que acusa o sistema que construímos. “E, infelizmente, essas crianças são vítimas de delinquentes, que as exploram para tráficos e comércios indignos ou adestrando-as para a guerra e a violência.”

Todavia, advertiu o Pontífice, também nos países ricos muitas crianças vivem dramas que as marcam, como a crise da família, vazios educativos e condições de vida desumanas.  Muitas vezes, destacou, os filhos pagam o preço de uniões imaturas e de separações irresponsáveis; sofrem as consequências da cultura dos direitos subjetivos exasperados.

“Nenhuma criança é esquecida pelo Pai que está nos céus”, disse o Papa, recordando que Jesus sempre demonstrou um carinho especial por elas: as chamava para si e as abençoava.

Assim, a Igreja tem a obrigação de estar ao serviço das crianças e de acompanhar as suas famílias, sobretudo aquelas cujos filhos têm graves dificuldades.

“Com as crianças não se brinca!”, disse Francisco, convidando a pensar o que seria uma sociedade que decidisse uma vez por todas estabelecer o seguinte princípio: “É verdade que somos imperfeitos e cometemos muitos erros. Mas quando se trata de crianças que veem ao mundo, qualquer sacrifício dos adultos não será julgado exagerado se isso fizer com que nenhuma criança se sinta um erro ou sem valor”.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

A Igreja Católica não era aquilo que eu imaginava ser

Conheça o belo testemunho de Joathan, o jovem que, graças ao Papa Francisco e à formação do site, abandonou o protestantismo para abraçar a fé católica

A Jornada Mundial da Juventude de 2013 foi um evento decisivo para o jovem Joathan, de Mossoró, Rio Grande do Norte. Depois de cinco anos no protestantismo, o seu coração inquieto conheceu o sucessor de São Pedro e voltou para casa. Conheça o seu belo testemunho:

Olá, meus caros da Equipe Christo Nihil Praeponere!
Sei que o Reverendíssimo Padre Paulo Ricardo é um homem muito atarefado, mas gostaria que, se possível, pelo menos uma parte desta mensagem chegasse até ele. Na verdade, gostaria de ter falado sobre minha história a vocês há muito tempo, mas após ver a postagem “Católico e protestante debatem em avião”, senti que já era hora de contar como o Pe. Paulo Ricardo ajudou a me levar a Roma. Aí vai:
“Eu peço que vocês sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem: que se rebelem contra esta cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar de verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ‘ir contra a corrente’. Tenham a coragem de ser felizes!” (Papa Francisco, Encontro com os Voluntários da JMJ, 28 de julho de 2013)

Amado padre,
Parecia que seria uma semana normal, mas, na realidade, a partir dali minha vida mudaria por completo. Começava a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Um evento que parecia sem importância para mim, afinal, há cinco anos eu tinha ingressado em uma igreja protestante.
Aos 12 anos, batizado e nascido em uma família católica, aceitei o convite de um amigo para assistir a um culto na Assembleia de Deus. No início do culto, o pastor informava à comunidade que ali se encontrava um jovem que queria aceitar a Jesus como seu Salvador. Naquele ambiente totalmente novo, aquilo parecia irresistível.
Eu, inocente, era esse jovem. Fascinado com a alegria daquelas pessoas, pela forma calorosa com a qual fui recepcionado, levantei a mão e fui conduzido até o púlpito para que a assembleia fizesse uma oração. No dia seguinte, fui à primeira aula de um curso de novos convertidos.
Naquelas aulas aprendi que adorar imagens era errado, que o sacerdote pode casar, que somos salvos apenas pela fé no Senhor Jesus, que a Bíblia é a única fonte infalível de fé e que nos seus 2.000 anos a Igreja Católica havia se perdido e se tornado um antro de perdição. Poucos anos depois, me tornei professor convidado do curso e lecionava a aula sobre Bíblia, quando aproveitava para reverenciar os reformadores protestantes, que teriam tornado as Sagradas Escrituras acessíveis a todos, firmados nos postulados da sola Scriptura e na livre interpretação pessoal.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Segurança alimentar: saiba como promovê-la em casa

A segurança dos alimentos é o tema definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o Dia Mundial da Saúde 2015, comemorado nesta terça-feira, 7. De acordo com a Organização, alimentos não seguros estão ligados à morte de cerca de 2 milhões de pessoas por ano.
Segundo especialistas, as ameaças à segurança dos alimentos surgem com as alterações na produção, distribuição e consumo de alimentos, alterações no ambiente, novos e emergentes patógenos – recentemente introduzidos, descobertos ou reconhecidos – e resistência antimicrobiana.
A OMS alerta ainda que o aumento das viagens e do comércio internacional elevaram a probabilidade de determinada contaminação se espalhar pelo mundo. Por isso, a Organização está promovendo esforços para melhorar a segurança dos alimentos, do campo ao prato.